SEGUE-ME?

11 de julho de 2012

Confesso...



Há horas estou (dis)simulando um sorriso frente ao espelho, pra tentar confortar e proteger minha sanidade dessa psicose astuciosa que corre, querendo me agarrar pelo braço e me fazer retroceder...
Tenho sido forte até demais, e tola demais também por não medir esforços em te esquecer... mas as lágrimas estão presas na garganta e eu preciso chorar agora, permitir que o mar de angústia desemboque no oceano e aparte de mim todas essas coisas que eu (confesso) ter agarrado com todas as minhas forças pra não sair da memória...
Na verdade, acho que agarrei com todas as forças da minha fraqueza, porque a única coisa que me restou foi a tua presença ausente e tão descabida...
Eu preciso de perdão.... (do meu perdão) por tantas lágrimas desperdiçadas e por tanto sentimento dedicado, que o vento veio e levou, sem qualquer significação.
O meu problema é que sou profunda no sentir, e de tão profunda sempre acabo caindo no poço do desengano, e quando tento retornar para a superfície, as mãos ainda deslizam pelos cantos, e os pés sempre relutam em prosseguir sem tropeçar nos prantos...
E você está em tudo o que vejo, e até no meu inconsciente obsoleto... está nas canções que ouço, nos livros que leio, nas estrelas do céu, e nas ruas que caminho...

Mas essa letargia que me ultraja, faz-me desnudar de ti, e eu sei... que por mais que leve tempo, eu vou reaprender a ter asas, porque eu descobri que pessoas como você só servem pra ficar no chão, e nunca sairão disso.


(Naná)
10/07/12


2 comentários:

  1. Confia no tempo, sossega seu coração, levanta a sua cabeça e segue! O tempo lhe desvendará todas as razões que hoje lhe parecem inconcebíveis e, para tanto amor, o amor que lhe faça jus. Confia e aguarda. Isso passa!

    Bjs, minha querida Najla

    ResponderExcluir
  2. Sagrado tempo!

    Beijos Bel querida! ;)

    ResponderExcluir

Comente: